Clique aqui para obter uma tradução automática do texto seguinte.
Regiões e municípios querem que a crise seja a ocasião para lançar debate sobre a resiliência e sustentabilidade do setor do turismo  

A situação especialmente dramática do setor do turismo da UE é o tema de um parecer apresentado na reunião plenária de dezembro do Comité das Regiões Europeu. O parecer, elaborado por Manuel Alejandro Cardenete Flores (ES-Renew Europe) , vice-conselheiro para o Turismo, a Regeneração, a Justiça e a Administração Local da Junta da Andaluzia, realça que a crise provocada pela COVID-19 acarretou mudanças radicais no setor do turismo e examina de que forma os líderes políticos podem enfrentar os desafios e impulsionar a agenda da modernização sustentável.

O turismo é um setor estratégico, um instrumento de integração e uma força motriz crucial para a recuperação social e económica, contribuindo para mais de 10% do produto interno bruto da UE, gerando emprego para 26 milhões de pessoas e representando 6% do total das exportações da UE. Segundo as estimativas da OMT, os prejuízos resultantes da pandemia para a indústria do turismo mundial nos primeiros cinco meses de 2020 eram mais de três vezes superiores aos registados durante a crise financeira internacional de 2007-2009. Esta situação teve um impacto desastroso nos meios de subsistência e consequências económicas devastadoras, resultando em perdas pessoais, dificuldades financeiras graves e na insolvência de um grande número de empresas.

«A crise tornou ainda mais urgentes as medidas necessárias para superar estes desafios e garantir a segurança e o bem-estar de residentes e visitantes. Consideramos que o turismo é capaz de encontrar respostas através de políticas adequadas e dos investimentos necessários, desde que conduzam à transição para o modelo de sustentabilidade proposto pelo Pacto Ecológico e pela Agenda Digital da União Europeia», declarou Manuel Alejandro Cardenete Flores (ES-Renew Europe) , relator do Parecer – Rumo a um turismo mais sustentável para os municípios e as regiões da UE .

No seu discurso perante a Assembleia Plenária em 8 de dezembro, Cláudia Monteiro de Aguiar (ES-PPE), deputada ao Parlamento Europeu e relatora sobre o turismo, afirmou: «a pandemia de COVID-19 e a crise daí resultante demonstraram que é urgente fazer mais a nível europeu para definir uma política adequada de turismo na UE que ajude cidadãos e empresas a gerir a crise económica e sanitária. O relatório que estou a redigir para o Parlamento Europeu visa reconstruir a indústria após a pandemia reformando a sua estrutura de governação, reforçando a dupla transição e planeando o futuro do setor.» Na sua intervenção, a eurodeputada defendeu uma maior colaboração entre o Parlamento Europeu e os órgãos de poder local e regional.

O Comité das Regiões Europeu também defende a importância de afetar recursos financeiros suficientes para salvar o setor e de definir uma política europeia em matéria de turismo a longo prazo em prol de uma atividade turística sustentável, assente no respeito pelo ambiente e na luta contra as alterações climáticas. O parecer do CR propõe uma série de medidas relacionadas com o turismo e o setor dos transportes, como auxílios estatais e a isenção de vistos, e frisa a necessidade de uma abordagem inovadora para este setor.

A melhoria dos modelos de turismo e de transporte deve assegurar que são plenamente sustentáveis do ponto de vista social, económico e ambiental. O parecer destaca a importância da recuperação do turismo europeu após a pandemia graças a uma indústria sustentável baseada em dados e na tecnologia e a uma gestão inteligente dos fluxos de turistas, explorando opções viáveis para as indústrias relacionadas com o turismo e para as regiões.

Mais informações:

As fotografias da 141.ª reunião plenária do Comité das Regiões Europeu estão disponíveis na galeria Flickr do CR .

Contacto:

Wioletta Wojewodzka

Tel.: +32 (0)2 282 2289

Tlm.: +32 (0)473 843 986

wioletta.wojewodzka@cor.europa.eu