Clique aqui para obter uma tradução automática do texto seguinte.
Lançamento oficial da rede de polos regionais (RegHub) na Cimeira Europeia das Regiões e dos Municípios, em Bucareste  

RegHub-Bucharest.jpg 

Lançamento político bem-sucedido da rede de polos regionais na 8.ª Cimeira Europeia das Regiões e dos Municípios, em 15 de março de 2019, com a participação de Karl-Heinz Lambertz, presidente do CR, e Markku Markkula, primeiro vice-presidente do CR, bem como de representantes políticos dos polos regionais.

  • O presidente do CR, Karl-Heinz Lambertz, deu as boas-vindas aos muitos representantes políticos das regiões que integram a rede. Louvou os esforços envidados pelo Grupo de Trabalho Subsidiariedade e salientou que as regiões e os municípios possuem uma experiência única e de valor na execução de políticas da UE, sendo a rede o instrumento de integração dessa experiência no processo de elaboração de políticas da UE. Reiterou estar confiante em que os relatórios de execução da rede terão um verdadeiro impacto no processo de elaboração de políticas da UE.
  • Através de uma mensagem de vídeo, o vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans, saudou o lançamento da rede e manifestou a esperança de que os relatórios da rede possam enriquecer as avaliações de impacto da Comissão Europeia com informações e experiências em primeira mão fornecidas por quem aplica quotidianamente a legislação da UE.
  • O governador da Caríntia (Áustria), Peter Kaiser, salientou que os polos regionais não devem orientar o seu trabalho apenas para as instituições da UE, devendo igualmente estabelecer contactos com a sociedade e os cidadãos de forma pró-ativa.
  • Catiuscia Marini, presidente da região da Úmbria (Itália), também esteve presente e afirmou que este projeto deve, em primeiro lugar, melhorar a articulação entre a legislação europeia e regional, reforçando assim a eficiência e a eficácia das intervenções no terreno, o que beneficiará tanto as empresas como os cidadãos.
  • François Decoster, vice-presidente da região dos Altos de França (França), frisou, no seu discurso, o papel de destaque dos membros da rede de polos regionais na aplicação concreta do princípio da subsidiariedade ativa, que lhes permite contribuir com a sua experiência para melhorar a legislação da UE.