Clique aqui para obter uma tradução automática do texto seguinte.
Comité das Regiões Europeu apoia Plano de Ação para a Democracia Europeia como parte do processo de criação de «uma nova infraestrutura democrática»  

A União Europeia deve criar uma «nova infraestrutura democrática» para garantir eleições livres e justas, melhorar o pluralismo da comunicação social e promover o empenho dos cidadãos, declarou o Comité das Regiões Europeu em 30 de junho. Em recomendações destinadas a reforçar a democracia, a igualdade e o respeito dos direitos humanos, os dirigentes municipais e regionais frisaram que os governos infranacionais podem desempenhar um papel importante na promoção da literacia mediática, do pensamento crítico e da transparência nas campanhas políticas, bem como no apoio à participação política dos cidadãos.

As recomendações equivalem a um apoio ao Plano de Ação para a Democracia Europeia apresentado pela Comissão Europeia em dezembro de 2020, o qual propõe uma série de iniciativas (muitas vezes, não legislativas) destinadas a proteger e desenvolver a democracia europeia na era digital. O CR criticou, porém, o plano por não destacar devidamente o contributo que os órgãos de poder local e regional podem dar para a melhoria da democracia europeia.

Na sua alocução aos membros do CR reunidos em plenária em 30 de junho, Véra Jourová , vice-presidente da Comissão Europeia para os Valores e a Transparência, acolheu favoravelmente o parecer do CR, afirmando: «A democracia não é um dado adquirido. A era digital exige que se reveja a forma de promover e proteger a democracia. Requer uma resposta de toda a sociedade, assente na cooperação internacional e no esforço coordenado dos governos (incluindo o poder local e regional), da sociedade civil, dos investigadores e dos verificadores de factos, do setor privado, dos meios de comunicação social e dos próprios cidadãos. Congratulo-me com o contributo do Comité das Regiões para o Plano de Ação para a Democracia Europeia e as ideias sobre a forma como os órgãos de poder local e regional podem interagir com os seus cidadãos, manter as eleições livres e justas, reforçar a comunicação social e combater a desinformação. Também proporcionamos oportunidades de financiamento que apoiam a conversão das políticas em ações aos níveis local e regional, como os convites recentemente lançados à apresentação de propostas de geminação de cidades e as redes de cidades no âmbito do Programa Cidadãos, Igualdade, Direitos e Valores.»

Vasco Ilídio Alves Cordeiro (PT-PSE), primeiro vice-presidente do Comité das Regiões Europeu e deputado à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, declarou: «A nossa União só pode ser uma União de valores partilhados e respeitados. Os órgãos de poder local e regional e os seus dirigentes eleitos têm um papel importante a desempenhar não só para salvaguardar e respeitar a democracia mas também para a promover. A dignidade humana, a liberdade, a democracia, a igualdade, o Estado de direito e os direitos humanos: estes são não só os valores em que a assenta a União mas também uma forma clara de avaliar se, em cada comunidade ou país da Europa, os atos correspondem às palavras.»

Aleksandra Dulkiewicz (PL-PPE), presidente do município de Gdansk e relatora do CR sobre o Plano de Ação para a Democracia Europeia , afirmou: «A educação cívica sobre a democracia é a vacina para a sobrevivência da nossa comunidade europeia de valores. Não podemos tolerar a deterioração dos direitos e liberdades civis nos Estados - Membros da UE. A deterioração dos direitos e liberdades civis num Estado-Membro tem um impacto negativo real no estado da democracia em toda a família europeia e constitui uma ameaça para os nossos valores europeus. Os órgãos de poder local e regional, enquanto nível mais próximo dos cidadãos, devem assumir um papel subjetivo no processo de apoio à democracia, à liberdade e à participação cívica. Em Gdansk, cidade de liberdade e solidariedade, estamos a elaborar o Modelo de Educação Cívica de Gdansk, norteado pelo ensino do pensamento crítico e da responsabilidade cívica.»

As propostas do CR, que veem o Plano de Ação para a Democracia Europeia como parte do processo de criação de «uma nova infraestrutura democrática», frisam a importância de manter um debate contínuo sobre a liberdade de expressão na Internet e a importância de medidas preventivas para combater a desinformação, o discurso de ódio e as teorias da conspiração. O CR apoia um prémio que tem o nome do antecessor de Aleksandra Dulkiewicz, Paweł Adamowicz, assassinado em 2019. O Prémio Paweł Adamowicz promove a inclusão social, a igualdade de oportunidades e o respeito dos direitos humanos e das liberdades cívicas.

Entre outras propostas conta-se o apelo para que a UE ajude a reforçar a capacidade e as estruturas institucionais e administrativas necessárias para promover a participação dos cidadãos na vida política, facilitando o mais possível o acesso ao financiamento e confiando o mais possível a gestão dos fundos aos órgãos de poder local e regional.

Os membros do CR também adotaram um parecer sobre uma iniciativa da Comissão Europeia que está relacionada com o Plano de Ação para a Democracia Europeia, uma estratégia para reforçar a aplicação da Carta dos Direitos Fundamentais na UE . O parecer, elaborado por Jean-Luc Vanraes (BE-Renew), membro da Assembleia Municipal de Uccle, apoia a estratégia da Comissão Europeia e insta-a a «verificar sistematicamente a aplicação da Carta antes de conceder fundos da UE», defendendo que os valores da União devem «ser uma condição para a elegibilidade para os fundos da UE».

Jean-Luc Vanraes declarou: «Em 18 de dezembro de 2000, os Estados-Membros assinaram, com entusiasmo, a Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia. A promoção e a salvaguarda desses direitos é uma missão essencial da Comissão Europeia. Por isso, convido a Comissão a recorrer a todos os meios jurídicos e financeiros ao seu dispor para cumprir essa missão.»

Contacto:

Andrew Gardner

andrew.gardner@cor.europa.eu

+32 473 843 981

Partilhar :
 
Notícias relacionadas

1.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/DIGITAL-RESILIENCE.ASPX

2.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/NEW-DEMOCRATIC-INFRASTRUCTURE.ASPX

CoR survey on Digital resilience
CoR survey on Digital resilience
23.01.2023

1.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/MPAA-2023.ASPX

2.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/NEW-DEMOCRATIC-INFRASTRUCTURE.ASPX

Michałowo wins Mayor Paweł Adamowicz Award for helping refugees on the border with Belarus
Michałowo wins Mayor Paweł Adamowicz Award for helping refugees on the border with Belarus
13.01.2023

1.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/EUROPCOM-2023-CALL-FOR-PROPOSALS.ASPX

2.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/NEW-DEMOCRATIC-INFRASTRUCTURE.ASPX

EuroPCom 2023 - Call for Proposals
EuroPCom 2023 - Call for Proposals
14.12.2022

1.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/EUROPEAN-CAPITALS-INCLUSION-DIVERSITY-AWARD.ASPX

2.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/NEW-DEMOCRATIC-INFRASTRUCTURE.ASPX

European Capitals of Inclusion and Diversity Award: Submissions are now open
European Capitals of Inclusion and Diversity Award: Submissions are now open
09.12.2022

1.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/EU-CRIMES-HATE-CRIME-HATE-SPEECH.ASPX

2.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/NEW-DEMOCRATIC-INFRASTRUCTURE.ASPX

Regional and local leaders demand extending the list of EU crimes to all forms of hate crime and hate speech
Regional and local leaders demand extending the list of EU crimes to all forms of hate crime and hate speech
01.12.2022