Clique aqui para obter uma tradução automática do texto seguinte.
CELE não deve prejudicar coesão territorial nem colocar em risco cidadãos mais vulneráveis  

A revisão do Sistema de Comércio de Licenças de Emissão da União Europeia é uma pedra angular da estratégia da UE para alcançar a neutralidade climática até 2050

O Sistema de Comércio de Licenças de Emissão da União Europeia (CELE) não deve prejudicar a coesão territorial nem colocar em risco os cidadãos e territórios mais vulneráveis. Esta foi uma das principais mensagens do 4.º diálogo a vários níveis sobre clima e energia , uma iniciativa do Comité das Regiões Europeu que visa fomentar os intercâmbios entre os governos da UE, nacionais, regionais e locais, a fim de melhorar a governação energética da UE. O diálogo foi organizado em conjunto com a Presidência eslovena do Conselho da UE e contou com a presença de 14 Estados-Membros.

Criado em 2005, o CELE é o primeiro sistema internacional de comércio de licenças de emissão do mundo e assenta no princípio de «limitação e comércio». O diálogo de hoje centrou-se nos benefícios e riscos do sistema atual e nas revisões propostas, apresentadas pela Comissão Europeia em 14 de julho de 2021 como parte do pacote Objetivo 55 . ‏O impacto do CELE revisto variaria consideravelmente em cada Estado-Membro e região da UE. O diálogo destacou algumas das fragilidades do CELE, como a volatilidade do mercado, que entrava a competitividade externa e aumenta o risco de pobreza energética e de mobilidade para os cidadãos. Sublinhou igualmente o seu potencial para a promoção de investimentos em tecnologias inovadoras e hipocarbónicas.

Na abertura do diálogo, o primeiro vice-presidente do Comité das Regiões Europeu e deputado à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, Vasco Alves Cordeiro (PT-PSE), afirmou: «É mais urgente do que nunca que as nossas ambições e o nosso empenho em matéria de clima assentem na cooperação a vários níveis e na subsidiariedade ativa. O CELE não deve prejudicar a coesão territorial nem pôr em risco os cidadãos e territórios mais vulneráveis. As regiões e os municípios da Europa têm competências e conhecimentos especializados essenciais no setor da energia e dos transportes e devem desempenhar um papel fundamental na trajetória da UE rumo à neutralidade climática. O CELE é um instrumento poderoso para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa, mas deve equilibrar os objetivos climáticos com a proteção social e a recuperação económica.»

O ministro do Ambiente e do Ordenamento do Território da Eslovénia, Andrej Vizjak , salientou que o CELE é um instrumento político fundamental para atenuar as alterações climáticas e avançar rumo a uma economia neutra em carbono, e salientou: «O evento de hoje é um fórum em que cumpre divulgar a importância do CELE para a trajetória da UE rumo à transição ecológica. Tendo em conta que esta transição deve ser justa, importa informar e associar os representantes dos órgãos de poder local e regional ao processo de elaboração da legislação de execução necessária para que possamos cumprir os nossos objetivos em matéria de clima.»

O presidente do município de Mannheim, Peter Kurz (DE-PSE), relator do Parecer do CR – Colocar o Sistema de Comércio de Licenças de Emissão e o mecanismo de ajustamento carbónico fronteiriço ao serviço dos municípios e das regiões da UE , afirmou: «O Sistema de Comércio de Licenças de Emissão é uma força motriz do pacote Objetivo 55. A melhor forma de garantir a eficácia deste pacote nos municípios e regiões da Europa é associando os órgãos de poder local e regional à introdução do novo sistema de comércio de licenças de emissão. Para garantir que ninguém e nenhuma região ficam para trás, proponho incluir uma dimensão regional na distribuição dos fundos provenientes do Fundo de Modernização. A transição para uma economia hipocarbónica não deve ser encarada como uma limitação do crescimento económico. A transformação acelerada proporcionará também oportunidades económicas, uma vez que os produtos e métodos de produção com impacto neutro no clima constituirão uma vantagem competitiva.»

Em representação da Comissão Europeia, Stefanie Hiesinger , do gabinete do vice-presidente executivo Frans Timmermans, insistiu na necessidade urgente de incluir o transporte marítimo no novo CELE e de visar especialmente os edifícios e os transportes, uma vez que as emissões destes setores continuam a aumentar. A representante da Comissão sublinhou que os custos seriam suportados pelos distribuidores de combustível e não pelos cidadãos, graças ao Fundo Social para o Clima, que visa combater a pobreza energética, e ao aumento dos subsídios de solidariedade e dos fundos para a inovação pela Comissão.

Contexto :

Em 14 de julho de 2021, a Comissão Europeia apresentou o pacote Objetivo 55 em resposta ao reforço das ambições da UE em matéria de ação climática. O pacote, que consiste em 14 propostas de atos legislativos novos e revistos em matéria de clima, ambiente e energia, articula-se em torno de uma abordagem revitalizada da tarifação do carbono como elemento central.

A proposta de revisão do Sistema de Comércio de Licenças de Emissão sublinha a abordagem segundo a qual todos os setores devem contribuir para a transição para a neutralidade climática e reafirma os objetivos climáticos da UE para 2030 e 2050 através de uma curva mais rigorosa dos preços do carbono.

As principais questões abordadas no 4.º diálogo a vários níveis sobre clima e energia consagrado ao Sistema de Comércio de Licenças de Emissão foram as seguintes:

  • A tarifação do carbono é um instrumento adequado para orientar a União Europeia para os seus objetivos climáticos a médio e longo prazo?
  • A proposta de revisão do CELE é coerente com as restantes medidas do pacote Objetivo 55 e com outras prioridades da UE, tais como a de assegurar uma transição justa, preservar o capital natural europeu e promover a mobilidade sustentável?
  • Quais são os principais desafios do CELE reforçado e como podem ser superados?
  • Os princípios da subsidiariedade ativa e da governação a vários níveis estão devidamente representados na revisão do CELE?

O diálogo a vários níveis sobre o clima e a energia faz parte da iniciativa « Pacto Ecológico a nível local ». Este diálogo constitui o contributo do CR para a aplicação do «diálogo a vários níveis sobre clima e energia» previsto no Regulamento (UE) 2018/1999 relativo à Governação da União da Energia e da Ação Climática.

A próxima reunião do trabalho do CR sobre o Pacto Ecológico Local terá lugar na quinta-feira, 9 de dezembro de 2021.

Contacto:

David Crous

Tel.: +32 (0) 470 88 10 37

david.crous@cor.europa.eu

Partilhar :
 
Notícias relacionadas

1.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/SMES-HOUSEHOLD-ENERGY-CRISIS.ASPX

2.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/MULTILEVEL-ENERGY-AND-CLIMATE-DIALOGUE.ASPX

Poder local e regional, PME e agregados familiares da UE precisam de apoio específico dos fundos de emergência da UE para inverterem crise energética
Poder local e regional, PME e agregados familiares da UE precisam de apoio específico dos fundos de emergência da UE para inverterem crise energética
01.12.2022

1.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/CIRCULAR-TRANSITION-TEXTILES-CLOTHING-LEATHER-FOOTWEAR-INDUSTRY-.ASPX

2.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/MULTILEVEL-ENERGY-AND-CLIMATE-DIALOGUE.ASPX

EU local and regional authorities push for circular transition of the textiles, clothing, leather and footwear industry
EU local and regional authorities push for circular transition of the textiles, clothing, leather and footwear industry
30.11.2022

1.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/FOOD-CRISIS-EU-REGIONAL.ASPX

2.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/MULTILEVEL-ENERGY-AND-CLIMATE-DIALOGUE.ASPX

Crise alimentar: dirigentes regionais e locais da UE apelam ao investimento na produção local em prol de alimentos sustentáveis e a preços acessíveis
Crise alimentar: dirigentes regionais e locais da UE apelam ao investimento na produção local em prol de alimentos sustentáveis e a preços acessíveis
30.11.2022

1.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/CZ-PRESIDENCY-EVENT-ON-JTF.ASPX

2.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/MULTILEVEL-ENERGY-AND-CLIMATE-DIALOGUE.ASPX

Regions in transition towards climate neutrality need steady support from the EU
Regions in transition towards climate neutrality need steady support from the EU
22.11.2022

1.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/NAT-22112022.ASPX

2.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/MULTILEVEL-ENERGY-AND-CLIMATE-DIALOGUE.ASPX

Low carbon agriculture, Health Data Space and pesticides on the agenda of the CoR NAT meeting
Low carbon agriculture, Health Data Space and pesticides on the agenda of the CoR NAT meeting
22.11.2022