Clique aqui para obter uma tradução automática do texto seguinte.
Cimeira sobre a Transformação Ecológica: Regiões com produção automóvel cruciais para o sucesso  

Os dirigentes políticos das regiões com produção automóvel (Grupo Inter-regional CoRAI) reuniram-se com o comissário responsável pelo Orçamento, Johannes Hahn, membros da Comissão da Política de Coesão Territorial (COTER) do Comité das Regiões Europeu e representantes da indústria automóvel, para debater o papel que as regiões com produção automóvel desempenham numa transformação ecológica de sucesso. O evento teve lugar em 14 de outubro, no âmbito da Semana Europeia das Regiões e dos Municípios (ver a gravação aqui ).

A pandemia afeta a indústria automóvel e de componentes numa altura em que esta está a investir fortemente na transformação ecológica. As vendas de veículos caíram 32% este ano, provocando enormes cortes de postos de trabalho nas regiões com produção automóvel. O Pacto Ecológico Europeu e o orçamento da UE desempenharão um papel fundamental, ajudando as regiões com produção automóvel e a indústria a gerirem esta transformação.

No seu discurso de abertura da Cimeira sobre a Transformação Ecológica, o comissário Johannes Hahn sublinhou que «as regiões da Europa estão no centro da dupla transição ecológica e digital e do Plano de Recuperação da UE. Serão as PME, as cadeias de valor europeias e a indústria europeia a desencadear a inovação, criar emprego e impulsionar o crescimento económico na Europa».

Christopher Drexler (AT-PPE), presidente do Grupo Inter-regional para o Futuro da Indústria Automóvel do Comité das Regiões e ministro do Governo Regional da Estíria, deu as boas-vindas aos participantes e sublinhou que «a indústria automóvel e de componentes e as regiões europeias que a albergam foram arrastadas para uma situação dramática. Nós, as regiões europeias, temos de unir esforços para levar a cabo esta transformação necessária. Temos esperança de que sairemos desta situação ainda mais fortes. A inovação e a cooperação internacional sempre foram a chave do sucesso da Estíria, uma região que realiza investigação e desenvolvimento no setor automóvel. Utilizaremos esta força inovadora, em conjunto com outras regiões de produção automóvel na Europa, para sair desta crise e criar novos postos de trabalho».

«A fim de minimizar os danos causados no emprego e na competitividade industrial, a União Europeia deve contribuir para modernizar e melhorar as fábricas atuais no continente, com vista a uma atualização eficaz do setor em conformidade com o Pacto Ecológico», acrescentou Francisco Igea Arisqueta (ES-Renew), vice-presidente do Governo Regional de Castela e Leão. «Dezenas de milhares de postos de trabalho na região de Castela e Leão e muitos milhões de empregos em toda a Europa dependem da indústria automóvel».

María Victoria Chivite Navascués (ES-PSE), presidente do Governo Regional de Navarra, conduz a sua região rumo à eletromobilidade: «A região de Navarra tornou-se uma zona de teste perfeita para a indústria automóvel, na medida em que orienta as capacidades desta indústria para o desenvolvimento de veículos elétricos e respetivos componentes, para além de promover o desenvolvimento e a aplicação de novas soluções de mobilidade em Navarra».

Há mais do que uma via para a mobilidade ecológica. «O objetivo deve ser a redução efetiva das emissões, e não dar prioridade a algumas tecnologias em detrimento de outras», afirmou Francisco Igea Arisqueta . Um exemplo prático foi citado por Jonas Strömberg (Scania) : «Sabiam que os resíduos de 1 000 pessoas podem servir de combustível para um autocarro durante um ano? Um processo mais sistémico na aquisição de componentes a nível regional e urbano é fundamental para alcançarmos o objetivo».

József Berényi (SK-PPE), vice-presidente da região de Trnava, apelou para uma cooperação estreita entre a indústria e as regiões, salientando: «No que se refere à indústria automóvel na região de Trnava, consideramos que a cooperação entre o governo regional, as empresas e a indústria é crucial, especialmente durante a crise da COVID - 19. O aumento da competitividade da produção automóvel, a digitalização e a inovação são fatores que desempenham um papel fundamental na via para um futuro sustentável».

«A indústria de componentes automóveis fornece soluções essenciais para concretizar a transformação ecológica e digital da mobilidade. A COVID-19 veio acelerar a mudança, mas também exerceu muita pressão adicional, nomeadamente nos níveis de emprego. A Europa precisa de um ecossistema industrial automóvel forte para se manter competitiva e avançar com objetivos ambiciosos em matéria de ambiente, digitalização e segurança rodoviária. Necessitamos de um quadro estratégico a todos os níveis – regional, nacional e europeu – que seja "aberto à tecnologia" e apoie a inovação tanto quanto possível», sintetizou Sigrid de Vries , secretária-geral da Associação Europeia dos Fabricantes de Componentes para Automóveis (CLEPA).

Nota às redações:

O CoRAI é o Grupo Inter-regional para o Futuro da Indústria Automóvel do Comité das Regiões Europeu, que reúne mais de 30 dirigentes políticos das regiões com produção automóvel, a fim de promover a cooperação entre os órgãos de poder local e regional.

Contacto:

David Crous

Tel.: +32 (0) 470 881037

david.crous@cor.europa.eu

Carmen Schmidle

Tel.: +32 (0) 494 735787

carmen.schmidle@cor.europa.eu