Clique aqui para obter uma tradução automática do texto seguinte.
Dirigentes locais e regionais da UE: «Lutar pela democracia na Ucrânia é lutar pela democracia europeia»  

Presidente da República Francesa e presidente do Parlamento Europeu dirigem-se aos 3 000 dirigentes locais e regionais que subscreveram o Manifesto de Marselha com exigências sobre o futuro da UE

Na 9.ª Cimeira Europeia das Regiões e Municípios , realizada em Marselha, dirigentes locais e regionais de toda a Europa uniram-se no apoio à Ucrânia na guerra contra a Rússia, comprometendo-se a apoiar o povo ucraniano. A guerra na Ucrânia mostra que a democracia não é um dado adquirido. Neste contexto, o Manifesto de Marselha , adotado na cimeira, que visa colocar os cidadãos no centro da democracia europeia, assume toda a sua importância.

Na cimeira de Marselha, o presidente do município de Kiev, Vitali Klitschko , recebeu o título de membro honorário do Comité das Regiões Europeu das mãos de Apostolos Tzitzikostas , presidente do Comité das Regiões Europeu e da região da Macedónia Central, na Grécia, que, na ocasião, afirmou : «Três mil pessoas em Marselha e 1,2 milhões de dirigentes regionais e locais da UE apoiam a Ucrânia e repudiam a invasão russa. Estamos unidos na ajuda aos nossos vizinhos, na luta contra a emergência climática, no combate ao extremismo e na promoção da coesão territorial . O Manifesto de Marselha do CR apela a uma Europa que proteja e melhore a vida dos seus cidadãos . Chegou o momento de reforçar a democracia europeia, colocando as pessoas de todas as regiões, cidades e aldeias no seu centro.»

Renaud Muselier , presidente da região da Provença-Alpes-Côte d’Azur e vice-presidente das Regiões de França, declarou, por seu lado: «Enfrentamos uma situação impensável: um conflito armado com centenas de milhares de refugiados. Por conseguinte, lançámos o Apelo Meridional pela Ucrânia, juntamente com o presidente do Comité das Regiões Europeu, e com o patrocínio da presidente do Parlamento Europeu. 242 regiões europeias, 80 territórios e quase 89 000 municípios serão convidados a apoiar financeiramente a ONG ACTED, a fim de ajudar as pessoas deslocadas. Trata-se de um apelo dirigido a todas as comunidades da UE para apoiarem o povo ucraniano e angariarem mais de 20 milhões de euros. Mais uma prova do papel fundamental que os territórios, as regiões e os municípios desempenham na UE. O presidente da República Francesa congratulou-se com esta iniciativa, o que reforça a nossa determinação em apoiar o povo ucraniano.»

O presidente da República Francesa, Emmanuel Macron , cujo discurso foi pronunciado por Renaud Muselier durante a cimeira, afirmou: «Num momento em que a França e a Europa tomam decisões de apoio resoluto à Ucrânia e sanções firmes contra a Rússia, sei que os territórios europeus mostram a mesma força e unidade. São vocês que promovem, nos nossos territórios, os valores matriciais da Europa, que fazem do nosso continente uma potência ao serviço da paz, da liberdade e da justiça. O Apelo Meridional pela Ucrânia, lançado conjuntamente pelo Comité das Regiões Europeu, na pessoa do seu presidente, Apostolos Tzitzkostas, e pelo presidente da região da Provença - Alpes-Côte d’Azur, Renaud Muselier, constitui um reforço importante da ajuda humanitária. Esta iniciativa conta com o alto patrocínio da presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola, e da Comissão Europeia, e a sua importância é inegável, tanto hoje, como no futuro próximo. Juntos, mostramos o melhor da Europa. Uma Europa unida, próxima, justa e democrática. É por esta Europa que o povo ucraniano luta e resiste. Nestes tempos conturbados, a União Europeia e os Estados-Membros precisam dos seus territórios. Os dias que atravessamos mostram como é importante reforçarmos a soberania europeia. Os órgãos de poder local e regional têm um papel essencial a desempenhar neste trabalho comum.»

Roberta Metsola , presidente do Parlamento Europeu, e participante na cimeira, frisou : «As regiões e os municípios são o coração da União Europeia. Os órgãos de poder local e regional desempenham um papel claro para garantir que a vida quotidiana dos cidadãos da UE é pautada pelas liberdades e pelo Estado de direito. Sabemos como os presidentes dos municípios e os governadores das regiões são importantes para promover e defender o nosso projeto comum e os nossos valores e princípios partilhados. Não podemos ceder à complacência . Temos de permanecer vigilantes. A Casa da Democracia Europeia é preciosa. Não deixaremos de a proteger.»

A vice-presidente da Comissão Europeia e comissária responsável pela Democracia e Demografia, Dubravka Šuica , declarou: «Não podemos considerar a democracia europeia como um dado adquirido. Temos de trabalhar nela, em conjunto, todos os dias, e a todos os níveis. O Comité das Regiões Europeu, e os eventos que promove, permitem que a UE chegue aos cidadãos e cidadãs de todos os cantos da Europa. Na qualidade de ex-autarca, subscrevo o vosso apelo a uma maior participação dos órgãos de poder local e regional na democracia europeia.»

A presidente do Comité Económico e Social Europeu, Christa Schweng , afirmou: «Assistimos hoje, com os terríveis acontecimentos da Ucrânia, a um verdadeiro ataque aos valores que nos constituem enquanto comunidade. Estou plenamente convencida de que ser europeu consiste, acima de tudo, em partilhar um conjunto coerente de valores não negociáveis, como o respeito pela liberdade, pela democracia, pelo Estado de direito e pelos direitos fundamentais. E no centro destes valores – cidadãs e cidadãos empenhados. As organizações da sociedade civil são o cimento da Casa da Democracia Europeia.»

O primeiro vice-presidente do Comité das Regiões Europeu, Vasco Alves Cordeiro , declarou: «Existe uma profunda relação entre a guerra da Ucrânia e o nosso debate aqui, em Marselha, sobre a democracia europeia. Não podemos cair no erro de separar os dois. O que está em causa no nosso Manifesto, e queremos revitalizar, é o mesmo que a Rússia está a atacar na Ucrânia. Esta guerra mostra-nos que não podemos considerar a democracia como um dado adquirido.» 

A Declaração sobre a Ucrânia insta a UE a dar todo o apoio possível aos refugiados ucranianos. A declaração condena veementemente a agressão militar não provocada e injustificada de Vladimir Putin contra a Ucrânia e insta a UE a conceder urgentemente aos cidadãos ucranianos que abandonam o país o estatuto de refugiado ao abrigo da legislação da UE em matéria de asilo.

Embora a guerra na Ucrânia tenha dominado o debate, a cimeira de dois dias contou igualmente com amplos debates sobre o futuro da Europa, a recuperação pós-pandemia e a coesão, elementos fundamentais do Manifesto adotado no final da cimeira. O Manifesto de Marselha contém propostas para reforçar a legitimidade democrática da UE, nomeadamente apelando a um maior papel das regiões, cidades e municípios – através do Comité das Regiões Europeu – que vá além do seu papel atual, meramente consultivo, e se torne vinculativo num número limitado de domínios de ação com uma clara dimensão territorial, evitando, ao mesmo tempo, uma complexidade acrescida na UE.

Contexto

Manifesto de Marselha

Declaração sobre a Ucrânia

Sítio Web da cimeira

Álbum fotográfico da cimeira

Contacto:

Chris Jones // Chris.Jones@cor.europa.eu // +32 (0) 471 70 28 69

David Crous // David.Crous@cor.europa.eu // +32 (0) 470 88 10 37

Partilhar :
 
Notícias relacionadas

1.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/CALL-GIVE-ENERGY-EQUIPMENT-UKRAINE.ASPX

2.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/FIGHT-UKRAINE-DEMOCRACY-FIGHT-EUROPE-DEMOCRACY.ASPX

Call to cities and regions to give energy equipment to Ukraine
Call to cities and regions to give energy equipment to Ukraine
13.12.2022

1.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/EU-CRIMES-HATE-CRIME-HATE-SPEECH.ASPX

2.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/FIGHT-UKRAINE-DEMOCRACY-FIGHT-EUROPE-DEMOCRACY.ASPX

Regional and local leaders demand extending the list of EU crimes to all forms of hate crime and hate speech
Regional and local leaders demand extending the list of EU crimes to all forms of hate crime and hate speech
01.12.2022

1.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/EU-PROPOSALS-WELCOME-BOOST-LEGAL-MIGRATION.ASPX

2.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/FIGHT-UKRAINE-DEMOCRACY-FIGHT-EUROPE-DEMOCRACY.ASPX

Propostas da UE são estímulo positivo à migração legal
Propostas da UE são estímulo positivo à migração legal
30.11.2022

1.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/FOOD-CRISIS-EU-REGIONAL.ASPX

2.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/FIGHT-UKRAINE-DEMOCRACY-FIGHT-EUROPE-DEMOCRACY.ASPX

Crise alimentar: dirigentes regionais e locais da UE apelam ao investimento na produção local em prol de alimentos sustentáveis e a preços acessíveis
Crise alimentar: dirigentes regionais e locais da UE apelam ao investimento na produção local em prol de alimentos sustentáveis e a preços acessíveis
30.11.2022

1.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/APPEAL-UKRAINIANS-KEEP-LIGHTS-WINTER.ASPX

2.HTTPS://COR.EUROPA.EU/PT/NEWS/PAGES/FIGHT-UKRAINE-DEMOCRACY-FIGHT-EUROPE-DEMOCRACY.ASPX

EU regions and cities respond to the appeal of Ukrainians to keep lights on this winter
EU regions and cities respond to the appeal of Ukrainians to keep lights on this winter
29.11.2022