Clique aqui para obter uma tradução automática do texto seguinte.
Por um Ano Europeu da Juventude (2022) com uma dimensão social e local forte  

As regiões e os municípios da Europa acolheram com agrado a proposta de designar 2022 Ano Europeu da Juventude. Uma resolução adotada hoje na reunião plenária do Comité das Regiões Europeu sublinha o papel fundamental dos órgãos de poder local e regional na promoção da participação dos jovens na democracia local e insta à integração da perspetiva da juventude em todos os domínios de ação da UE. Tendo em conta o impacto da crise da COVID-19 nos jovens e na sua educação, emprego, rendimento e saúde mental, o Comité apela para que se intensifiquem os esforços para combater o desemprego e as condições de trabalho precárias dos jovens, bem como para promover o seu acesso à habitação.

Na resolução , o Comité sublinha ainda que os órgãos de poder local e regional devem ter acesso a oportunidades de financiamento para projetos destinados a apoiar iniciativas locais para a juventude ao longo de 2022 e dos anos seguintes. Além disso, salienta que a dotação orçamental da Comissão Europeia para o Ano Europeu da Juventude (2022) deve incluir um compromisso substancial dos programas da UE fora do âmbito do Erasmus+ e do Corpo Europeu de Solidariedade, sem comprometer a realização dos projetos existentes.

Vasco Cordeiro , primeiro vice-presidente do Comité das Regiões Europeu (CR) e deputado à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, afirmou: « No mundo desafiante de hoje, e para retomarmos melhor que antes, após a pandemia da Covid-19, é vital considerar a perspectiva da juventude em todas as nossas políticas e medidas a nível da UE, nacional, regional e local, especialmente no emprego e na educação. A Conferência sobre o Futuro da Europa é uma oportunidade de trabalhar em conjunto com os jovens, porque eles são o Futuro da Europa. Para assegurar um legado duradouro do Ano Europeu da Juventude, precisamos integrar a perspectiva da juventude em todas as áreas de atuação e envolver mais jovens na tomada de decisões a todos os níveis. »

Silja Markkula , presidente do Fórum Europeu da Juventude, declarou: «Gostaria de agradecer ao Comité das Regiões Europeu o facto de ter analisado cuidadosamente a proposta da Comissão sobre o Ano Europeu da Juventude e de ter apresentado as suas reflexões e prioridades na resolução hoje adotada. O Fórum Europeu da Juventude está particularmente satisfeito com a ênfase colocada na importância do caráter inclusivo e da integração dos objetivos do Ano Europeu da Juventude nas políticas em toda a União Europeia, bem como de não limitar as suas iniciativas a 2022 nem o respetivo financiamento aos dois programas da UE para a juventude. É necessário dar voz aos jovens de todos os quadrantes e a todos os níveis e ouvir o que têm a dizer sobre o emprego, sobre a proibição dos estágios não remunerados, sobre a crise climática, e muitos outros temas. Aguardamos com expectativa a oportunidade de continuar a colaborar estreitamente com o Comité das Regiões Europeu, em particular para garantir que o Ano Europeu da Juventude integra e promove uma perspetiva local forte.»

Durante o debate, os membros do Programa do CR Jovens Políticos Eleitos também apresentaram as suas recomendações tendo em vista a Conferência sobre o Futuro da Europa em curso e o Ano Europeu da Juventude, entre as quais várias propostas para combater o desemprego dos jovens e melhorar a participação dos jovens na vida democrática. O Programa Jovens Políticos Eleitos é dirigido aos representantes políticos com menos de 40 anos eleitos a nível local e regional.

Contacto

Lauri Ouvinen

Tel. +32 473536887

lauri.ouvinen@cor.europa.eu

Partilhar: