Clique aqui para obter uma tradução automática do texto seguinte.
Os dirigentes locais e regionais da UE instam os órgãos de poder local bielorrussos a ajudarem a encontrar uma solução política para a crise  

Em 22 de setembro, os membros da Comissão da Cidadania, Governação e Assuntos Institucionais e Externos do CR (CIVEX) debateram a situação política na Bielorrússia, com a participação de Petras Auštrevičius (LT-Renew), relator do Parlamento Europeu sobre as relações com a Bielorrússia.

Em 17 de setembro , os deputados europeus rejeitaram, por esmagadora maioria, os resultados oficiais das «supostas eleições presidenciais» que se realizaram em 9 de agosto. Petras Auštrevičius afirmou que «necessitamos de solidariedade, necessitamos de apoio e necessitamos de sanções» na política da UE relativa à Bielorrússia. Destacou a resposta «brutal» ordenada por Aleksandr Lukashenko, presidente da Bielorrússia desde 1994, aos protestos contra o que o Parlamento Europeu descreveu como «eleições fraudulentas»  e informou igualmente sobre a reunião do Parlamento Europeu com Sviatlana Tsikhanouskaya, a candidata da oposição nas eleições, realizada em 21 de setembro.

Em 11 de setembro, a Mesa do CR emitiu uma declaração em que condena veementemente «todos os atos de violência, repressão e detenção de manifestantes pacíficos», instando «os órgãos de poder local bielorrussos [...] a ajudarem a encontrar uma solução política para a crise» e encorajando «os municípios e as regiões da UE a cooperarem e a desenvolverem parcerias com os municípios e as regiões da Bielorrússia». Tal podia ser fomentado no quadro da Conferência de Órgãos de Poder Local e Regional para a Parceria Oriental (CORLEAP), que proporciona um canal de comunicação institucional com representantes eleitos a nível local e regional, incluindo da Bielorrússia, e uma plataforma para iniciativas locais e regionais que promovam o desenvolvimento territorial sustentável e as reformas de descentralização.

Na sua troca de pontos de vista com o deputado europeu Petras Auštrevičius, na reunião da Comissão CIVEX, os membros de todo o espetro político do CR salientaram que a resposta da UE às eleições goza de amplo consenso entre os seus grupos políticos. Aleksandra Dulkiewicz (PL-PPE), presidente do município de Gdansk, afirmou que «é extremamente importante que [os bielorrussos que chegam à UE] se sintam seguros nas nossas comunidades locais, mas é ainda mais importante apoiar os jovens que tiveram de abandonar o seu país para prosseguirem a sua educação». Per Bødker Andersen (DK-PSE), membro da Assembleia Municipal de Kolding, afirmou que o Partido Socialista Europeu apoia firmemente a decisão do Parlamento Europeu de se manter ao lado do povo da Bielorrússia e da sua luta pela democracia, salientando a campanha em linha do PSE « We Hear You, Belarus » [Estamos contigo, Bielorrússia]. Matteo Bianchi (IT-CRE), membro da Assembleia Municipal de Morazzone, afirmou que o Grupo dos Conservadores e Reformistas Europeus é «muito favorável a um maior apoio à Bielorrússia, mas de modo que Aleksandr Lukashenko não beneficie desse financiamento».