Clique aqui para obter uma tradução automática do texto seguinte.
Prémio Paweł Adamowicz distinguirá quem luta pela liberdade e pela solidariedade e combate a intolerância, a opressão e a xenofobia.  

O Comité das Regiões Europeu, juntamente com a Rede Internacional de Cidades de Refúgio e o município de Gdańsk, anuncia o lançamento do prémio para honrar a memória do presidente do município de Gdańsk e membro do CR, assassinado em 2019.

O Comité das Regiões Europeu, juntamente com a Rede Internacional de Cidades de Refúgio (ICORN) e o município de Gdańsk, anunciaram hoje, na presença da comissária dos Assuntos Internos, Ylva Johansson , a criação do Prémio Paweł Adamowicz. O prémio – assim designado em honra de Paweł Adamowicz, presidente do município de Gdańsk e membro do CR, assassinado em 2019 – distinguirá quem luta pela liberdade e pela solidariedade e combate a intolerância, a opressão e a xenofobia.

O prémio tem por objetivo dar continuidade ao legado de Paweł Adamowicz, no espírito da missão principal da ICORN: promover a liberdade de expressão, defender os valores democráticos e promover a solidariedade internacional. A criação deste prémio é um ato de homenagem e reconhecimento de todos aqueles que lutam com coragem e integridade contra a intolerância, a radicalização, o discurso de ódio, a opressão e a xenofobia e que se empenham em promover a igualdade de oportunidades, a integração social e os direitos fundamentais.

Apostolos Tzitzikostas , presidente do Comité das Regiões Europeu e presidente da região da Macedónia Central, afirmou: «Nunca esqueceremos a paixão e a dedicação de Paweł Adamowicz à sua comunidade e a proteção que deu às pessoas necessitadas. Com este prémio pretendemos incentivar os intervenientes locais e regionais a continuarem a combater a radicalização, o discurso de ódio e a discriminação nas suas comunidades».

Ylva Johansson , comissária europeia dos Assuntos Internos, descreveu Paweł Adamowicz como «um dirigente local e um dirigente europeu, que defendia a liberdade e os seus valores, primeiro como jovem contra o comunismo, mais tarde apoiando os direitos dos refugiados e das pessoas LGBTQ, amiúde contra uma forte oposição, até mesmo ódio». A comissária elogiou a iniciativa de construir um memorial em memória de Paweł Adamowicz, afirmando que é necessário «reconhecer o trabalho dos dirigentes locais que acolhem refugiados nas suas comunidades, que trabalham em prol da tolerância, da liberdade, dos direitos fundamentais e da integração social, que merecem visibilidade e que devem ter visibilidade». A comissária manifestou ainda o seu forte apoio aos dirigentes locais e regionais, dizendo-lhes que «estão na melhor posição para fazer a diferença, nas aldeias, nas cidades, nas regiões, nas ruas, nas escolas e nos bairros da Europa. É aí que encontram o coração das nossas comunidades, o coração do nosso continente e o coração da nossa União Europeia. Agir a nível local não significa agir sozinho».

Magdalena Adamowicz , deputada ao Parlamento Europeu e viúva de Paweł Adamowicz, afirmou: «Hoje, a luta pela igualdade para todos os seres humanos torna-se uma luta pela União Europeia. A igualdade é a própria base da nossa comunidade, sem a qual a existência da União não será possível. É necessário coragem para defender a igualdade e a liberdade, sendo estes os princípios atacados pelos antidemocráticos. Sabem que isolar-nos dos valores europeus é como cortar uma árvore pela raiz. O meu marido sabia isto e foi por isso que defendeu as nossas raízes, os valores humanitários e a democracia com coragem. O Prémio Paweł Adamowicz recorda-nos – a nós, europeus – que a paz e a prosperidade dependem da cooperação, que a cooperação requer confiança e respeito mútuos e que o respeito só é possível quando todas as pessoas são tratadas em pé de igualdade e com dignidade».

A presidente do município de Gdańsk, Aleksandra Dulkiewicz , afirmou: «"Gdańsk partilha o bem". Foram estas as últimas palavras de Paweł Adamowicz, que estava a construir um mundo melhor, apesar da insensibilidade, da intolerância, do ódio e da violência. E nós fazemos o mesmo – partilhamos o bem. Não só com os nossos entes queridos, não só com os cidadãos de Gdańsk. A solidariedade e a liberdade são os valores que moldaram Gdańsk e a necessidade atual de ação e apoio reais para aqueles cujos direitos são violados. E não importa de onde vêm, quem amam ou a quem rezam. As pessoas que acolhemos são muito mais do que apenas imigrantes necessitados. Para nós, é uma oportunidade de as conhecer como artistas, parceiros em pé de igualdade, personalidades com valor e simplesmente como vizinhos merecedores dos nossos cuidados e com quem vale a pena criar um futuro comum».

Helge Lunde , diretor executivo da ICORN, afirmou: «A ICORN parte da convicção de que os municípios podem ser intervenientes importantes na defesa dos direitos humanos e da liberdade de expressão. Nos últimos anos, criámos uma rede de portos seguros oferecendo refúgio a escritores e artistas perseguidos de todo o mundo, e os valores da hospitalidade, da criatividade e da solidariedade ficaram ainda mais enraizados no espírito do município. O presidente de município, Paweł Adamowicz, lutou pela liberdade e pela solidariedade durante toda a sua vida e carreira. Integrou Gdańsk na ICORN, pelo que é importante para a nossa rede contribuir para a promoção dos valores que defendeu. Felicitamos o Comité das Regiões Europeu pelo lançamento do prémio em nome de Paweł Adamowicz, em 19 de março, e, juntamente com o município de Gdańsk, aguardamos com muita expectativa a oportunidade de participar na primeira edição do prémio».

O Prémio Paweł Adamowicz será atribuído a um dirigente municipal, a um dirigente cívico ou a organizações que trabalham em parceria com os órgãos de poder local e regional, que, seguindo o exemplo de Paweł Adamowicz, constroem pontes e destroem muros, com um claro sentido de inovação e responsabilidade pelas gerações futuras e que abrem caminho para mudanças societais a favor dos mais fracos, numa luta resoluta e urgente em prol dos direitos humanos e das liberdades fundamentais a nível local, nacional ou internacional.

Paweł Adamowicz foi apunhalado em 13 de janeiro de 2019 enquanto falava num evento de beneficência, tendo falecido, no dia seguinte, dos seus ferimentos. Tinha 53 anos. O seu homicídio foi precedido de um aumento do discurso de ódio que lhe foi dirigido. A sua morte desencadeou um debate sobre o contributo da degeneração do discurso público para a violência, o extremismo, a propaganda e a intolerância.

Paweł Adamowicz empenhou-se na promoção dos valores fundamentais da UE e foi membro ativo do Comité das Regiões Europeu. Em 2016, após um encontro com o Papa Francisco, Paweł Adamowicz lançou o «Modelo de Integração dos Imigrantes» de Gdańsk, um modelo que inspirou outros municípios polacos.

Contexto:

  • O Comité das Regiões Europeu, enquanto assembleia dos representantes políticos locais e regionais da UE, por iniciativa da delegação polaca, adotou por unanimidade, em 7 de fevereiro de 2019, uma resolução que condena os discursos de ódio e as ameaças de todos os tipos contra dirigentes políticos.

  • A Rede Internacional de Cidades de Refúgio (ICORN) é uma organização internacional composta de 75 municípios e regiões da Europa e não só, oferecendo refúgio seguro a escritores e artistas perseguidos, promovendo a liberdade de expressão, defendendo os valores democráticos e promovendo a solidariedade internacional. A mais de 250 escritores e artistas foi oferecido refúgio numa cidade da ICORN. Num ambiente seguro, continuam a desempenhar um papel essencial, destacando as violações dos direitos humanos e da liberdade de expressão cometidas nos seus países de origem, bem como apoiando os colegas que permanecem nesses países. Paweł Adamowicz integrou o município de Gdańsk na ICORN em 30 de agosto de 2017.

Ao aderirem à ICORN, os municípios passarão a pertencer a uma rede dinâmica e global de solidariedade e criatividade. A ICORN estabelece ligações e coopera com instituições públicas e organizações da sociedade civil pertinentes que são ativas no domínio dos direitos humanos, da cultura, das artes e da migração, bem como com organismos governamentais e intergovernamentais, a nível local e internacional.

Transmissão em direto pela Internet : no sítio Web do CR.

Contacto:

Comité das Regiões Europeu    

Wioletta Wojewodzka    

Tel.: +32 (0)2 282 2289      

Tlm.: +32 (0)473 843 986      

wioletta.wojewodzka@cor.europa.eu

Município de Gdańsk

Maciej Buczkowski

Tel.: +48 58 323 62 84

Rede Internacional de Cidades de Refúgio

Helge Lunde

Tel.: +47 51 50 71 25

helge@icorn.org

Share: